Publicado por: pedroms70 | Abril 19, 2012

Benchmark a browsers! Qual o melhor?

Com a chegada dos novos browsers líderes do mercado, Internet Explorer 9 e Firefox 4, foi realizada uma série de 14 testes tentando ser o mais abrangente e isento possível.
Qual será o vencedor?

Como os testes têm formas de avaliação muito diferente, em valor absoluto, e para que a influência no resultado fosse homogénea, cada um deles foi pontuado em percentagem onde 100% corresponde à soma de todos os resultados de determinado teste e a percentagem atribuída a cada browser é proporcional à pontuação.

Foram usadas as versões estáveis à data, em 2 computadores, dos quais um que se pode já classificar um pouco lento e o outro um computador bastante rápido, actualmente de topo.

Os testes usados foram:

Resultados

Nas tabelas abaixo, o melhor resultado de cada teste está assinalado a verde, valores máximos iguais assinalados a bordô e todos os restantes (piores) a azul.

À frente de cada teste encontra-se um símbolo, ‘+’ ou ‘-’, que significa que o resultado nesse teste é melhor se for maior ou melhor se for menor, respectivamente.

As versões testadas foram:

  • Google Chrome 10.0.648.151
  • Mozilla Firefox 4.0
  • Opera 11.01
  • Internet Explorer 9.0.8112.16421
  • Safari 5.0.4 (7533.20.27)

Laptop Sony Vaio Centrino 2

Desktop Tsunami Core I7

Total
Os valores falam por si, não há muito a acrescentar. Os valores desta última tabela são a média aritmética dos resultados de ambos os computadores onde os testes foram realizados.

A vitória vai sem margem de dúvidas para o Google Chrome 10. A única grande disparidade entre os resultados dos dois computadores encontra-se no IE9 nos testes que tiram partido da “grande arma” desta versão, a aceleração por hardware, que tira grande partido dos processadores rápidos mas ainda se torna mais lento nos computadores mais antigos.

Está claro que, por o Google Chrome ser o melhor em desempenho, não terá obrigatoriamente de o ser em todos os outros aspectos. O seu design e interface modernos estão cada vez mais cativantes, no seu auge, mas por exemplo a nível de extensões, ainda está a uma boa distância do que existe para o Mozilla Firefox. Há também quem aprecie muito a evolução que tem vindo a ocorrer no Opera e, diga-se de passagem, está a um nível de desempenho bem aceitável segundo estes testes.

O que acha destes resultados? Já os esperava?

Por Jorge Sousa para o PPLWARE.COM
Publicado por: pedroms70 | Agosto 24, 2009

Horário de Agosto do Espaço Internet Vila Flor

INFORMAÇÃ1O

Publicado por: pedroms70 | Abril 9, 2012

A guerra dos Browsers a nível planetário – Março/2012

(in ppware)

Google Chrome, o Browser domingueiro!

O fenómeno já bem conhecido da subida do Chrome ao fim-de-semana teve o seu expoente neste mês de Março, quando conseguiu chegar ao 1º lugar a nível mundial em dois domingos consecutivos.
É a primeira vez que o Browser da Microsoft perde a liderança desde que a conquistou ao Netscape Navigator nos fins de 1998, no século passado portanto.

Mapas anteriores:

O Chrome foi o único a subir e já só se encontra a 4 pontos do Internet Explorer, no entanto ao nível das lideranças essa subida não se fez notar, aumentando apenas uma, pois ficou “à bica” em diversos países ficando atrás apenas algumas décimas. Prevê-se que no próximo mês de Abril passe a liderar em países importantes como Irlanda, Espanha, Turquia e México.

Quem se está a tornar o rei de África é o Firefox que com 6 lideranças ganhas passou a liderar nesse Continente, onde há apenas um ano atrás o IE dominava a seu belo prazer, com mais de 50% dos países. A melhoria do Browser da Mozilla não se fica por aqui, pois para além de ter invertido a tendência de descida em que vinha, reconquistou o importante mercado Francês.

O Opera continua a sua queda, mal-grado a qualidade do seu Browser, perdendo o último reduto na Ásia para o Chrome, restando-lhe apenas 2 países na Europa.

Versões dos Browsers – O planeta do Chrome 17

Como tínhamos previsto, no mês anterior o Chrome 17 dominou em toda a linha, posicionando-se em 1º lugar em 66% dos países, conseguindo uma diferença de 11 pontos para o IE8, o 2º classificado, aproveitando-se da divisão dos seus adversários.

O Firefox dividiu-se principalmente entre as suas 2 últimas versões, 10 e 11, continuando a versão 3.6 ainda forte em alguns países.

Relativamente ao Browser da Microsoft a divisão é maior que nunca pois a versão 9, após 1 ano de vida, chegou à fase de passar o seu irmão mais velho de nome 8, prevendo-se que continue a subir até à chegada do seu substituto IE10, que deverá acontecer neste verão acompanhando a chegada do Windows 8.

Para visualizar o mapa de versões referente a Março/2012 clique aqui

Mapas anteriores:

Publicado por: pedroms70 | Março 4, 2012

Conheça as dez cidades mais arriscadas para navegar na Net

A cidade de Manchester, no Reino Unido, é a mais arriscada para navegar na Net na Europa, revela um estudo. Amesterdão e Estocolmo completam o “pódio” das cidades mais perigosas para os internautas europeus.

Segundo um estudo das empresas Sperling’s BestPlaces e Norton, a cidade de Manchester, no Reino Unido, é a mais perigosa para quem navega na Internet na Europa. Seguem-se Amesterdão, na Holanda, e Estocolmo, na Suécia. O “top 10” ainda conta com Paris, em quarto lugar, seguida de Londres, Dublin, Milão, Roma, Barcelona e Berlim.

Esta análise tem por base dados sobre o cibercrime, fornecidos pela Symantec, uma fabricante de software de segurança, e informações sobre o estilo de vida dos consumidores na Internet. “Na nossa avaliação, consideramos um número de fatores que pode, potencialmente, afetar a segurança online”, garante Bert Sperling, fundador da Spertling’s BestPlaces. Entre os dados, a empresa determinou o ranking examinando o comportamento de diversos consumidores, dando ênfase ao número de PC’s e smartphones utilizados per capita, bem como ao acesso a redes sociais e a utilização de hotspots de Wi-fi potencialmente inseguros.

A cidade de Manchester lidera, revela o estudo, em parte por causa do elevado número de tentativas de infecção por malware ou via “hotspots” de Wi-fi. A população desta cidade também acede muito a redes sociais e possui muitos computadores com acesso à Internet, o que não ajuda na classificação.

“Com a explosão do uso de smartphones, tablets e portátis que tem acontecido recentemente, a juntar ao aumento de aplicações e do uso de redes sociais, as nossas vidas online e offline estão a conjugar-se de uma forma como nunca experienciamos antes”, diz, por sua vez, Marian Merritt, da Norton, que deixa algumas dicas de segurança: tenha cuidado ao utilizar hotspots de Wi-fi e não compre nada durante as suas navegações em rede wireless que não conhece, nem aceda ao seu banco. Utilize, igualmente, passwords complexas e únicas para cada website, tentando trocá-las sempre que possível, para não permanecerem iguais durante muito tempo.

Artigo JN
Publicado por: pedroms70 | Janeiro 19, 2012

Mas quais os requisitos do Windows 8?

Com o Windows 8 à porta muitos fabricantes preparam os seus equipamentos para estarem compatíveis com esta nova versão do Windows. Para terem a certificação Microsoft é necessário cumprirem um conjunto de requisitos no hardware que essas máquinas vão ter.

A Microsoft, como sempre faz com os seus sistemas operativos, definiu esses requisitos e apenas dará o seu aval aos fabricantes que os cumpram. Para o Windows 8 esses requisitos foram publicados no final do ano passado e preparam as novas máquinas para estarem capazes de o usar em pleno.

A lista de requisitos será usada pelos fabricantes para garantirem que as máquinas que vão colocar no mercado estão conforme o que a Microsoft espera e vão dar ao utilizador a capacidade de usar o Windows 8 num ambiente adequado e com todas as funcionalidades esperadas disponíveis.

Podem ter acesso à a lista total dos requisitos nesta página e descarrega-la para uma melhor análise. Aí estão também disponíveis os requisitos do sistema, dos dispositivos e dos filtros de Drivers.

Abaixo apresentamos alguns dos pontos mais importantes e que podem gerar alguma celeuma por parte dos fabricantes e dos utilizadores.

  • Digitação de 5 pontos – Os dispositivos móveis que pretenderem ter a certificação Windows 8 vai ter de ter suporte para receber input de 5 dedos. Notem que a maioria dos dispositivos actualmente no mercado apenas suporta 2
  • NFC “touch marks” – Deve estar disponível um marcador onde outros dispositivos se possam ligar via NFC. Actualmente não existe esta obrigatoriedade nos equipamentos e a procura deve ser feita de forma manual
  • Botões no Hardware – A Microsoft passa a exigir que esteja presente no hardware os seguintes botões:
    • Power
    • Bloqueador de rotação
    • Tecla Windows
    • Aumentar Volume up
    • Diminuir Volume

A Tecla do Windows pode ter diversas formas e deve ter no mínimo 10.5 mm.

  • Nova combinação de botões para CTRL + ALT + DEL – Para além da utilização do teclado virtual, passa a ser obrigatória uma nova sequência para desbloqueio de uma máquina. A sequência escolhida é Windows Key + Power
  • Requisitos de Hardware – Os requisitos de hardware que a Microsoft costuma impor aos parceiros é por norma elevado. Desta vez não é excepção.
    • Disco: Pelo menos 10GB de espaço livre após instalação do SO
    • Firmware de sistema: UEFI
    • Rede: WLAN e Bluetooth 4.0 + LE (low energy)
    • Gráficos: Direct3D 10 com dirver WDDM 1.2
    • Resolução: 1366×768
    • Suporte Touch: Pelo menos 5 pontos de toque
    • Câmara: 720p
    • Sensor de luz ambiente: 1-30k lux
    • Magnetómetro
    • Acelerómetro: 3 eixos
    • Giroscópio
    • USB 2.0: Pelo menos um controlador e uma porta
    • Colunas
  • Upgrade de drivers sem reboot – Apesar de a Microsoft obrigar desde o Windows Vista ao upgrade de alguns drivers sem reboot, no Windows 8 esta obrigatoriedade alarga-se aos drivers gráficos.
  • Recuperação do sistema em 2 segundos – A Microsoft passa a obrigar que os sistemas que forem desenhados para o Windows 8 passem a fazer um arranque, passagem de Standby a pronto para usar, em apenas 2 segundos. Esta obrigatoriedade é no entanto limitada à arquitectura Intel. No caso da arquitectura ARM não existe um tempo definido.
A lista de requisitos que a Microsoft apresentou para o seu Windows 8 prepara-o para estar presente num largo conjunto de equipamentos, em particular para os tablets e PC’s all-in-on.
Apesar desta lista de requisitos ser muito taxativa no que os fabricantes devem disponibilizar para terem a certificação Windows 8, este sistema operativo estará disponível para a maioria do hardware recente, à imagem do que aconteceu com o Windows 7.
A data da disponibilização do Windows 8 beta está para breve e muito se espera dessa versão. Pode ser uma revolução na mesma medida que o Windows 7 foi, mas desta vez com os objectivos apontados ao mercado dos dispositivos móveis.
Noticia In PPLWARE

O fundador da Wikipedia, Jimmy Wales, confirmou, esta segunda-feira, que a versão inglesa da enciclopédia digital vai juntar-se ao protesto contra uma proposta de lei anti-pirataria nos EUA, suspendendo o funcionamento por 24 horas na quarta-feira.

Das 5 horas de quarta-feira às 5 horas de quinta (horas de Lisboa), a Wikipedia vai encerrar, à semelhança de outros serviços, como o reddit, depois de Jimmy Wales o ter anunciado na sua conta de Twitter: “Espero que a Wikipedia derreta os sistemas telefónicos em Washington na quarta-feira. Digam a toda a gente que conhecerem!”

De acordo com o fundador da Wikipedia, mais de 100 milhões de pessoas serão afectadas pelo corte, com a suspensão do serviço nas outras línguas a ser deixada à escolha das respectivas comunidades.

“Alerta aos estudantes! Façam o vosso trabalho de casa cedo. A Wikipedia vai protestar contra a lei má na quarta-feira!”, escreveu Jimmy Wales no Twitter hoje à tarde.

A proposta de lei “Parem a pirataria online” (“Stop Online Piracy Act”, ou SOPA, no acrónimo original) tem sido fortemente contestada nos Estados Unidos, desde activistas a empresas de Silicon Valley, tendo a Casa Branca mostrado a sua oposição na semana passada.

Enquanto várias empresas de conteúdos encaram a lei como importante para a protecção dos direitos de autor, as tecnológicas opõem-se ao documento pelo que alegam ser uma intrusão no seu trabalho.

Uma página intitulada “Luta pelo futuro”, com 116 mil seguidores no Facebook, acusa a lei proposta de poder “quebrar a Internet” por causa das “imensas maneiras de como vai refrear a liberdade de expressão e inovação”, segundo o modelo da carta que têm enviado aos membros do Congresso.

In http://www.jn.pt/PaginaInicial/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=2244675&page=-1

Publicado por: pedroms70 | Dezembro 5, 2011

Um pouco de história da Google(In Pplware)

A Google é uma das maiores empresas mundiais, tendo o seu negócio totalmente alicerçado na Internet e nos serviços que nela fornece. Tudo começou em 1996, quando Larry Page e Sergey Brin se conheceram na Universidade de Stanford.
Os seus trabalhos, como estudantes de Engenharia de Sistemas Informáticos em Stanford, começam num motor de pesquisa denominado BackRub, que funcionou durante mais de um ano nos servidores de Stanford, até começar a consumir demasiada largura de banda para as necessidades da universidade.

Em 1997 Larry e Sergey decidem que o motor de pesquisa BackRub precisa de um nome novo. Depois de alguma reflexão, optam por Google, um jogo de palavras com o termo “googol”, um termo matemático para o dígito 1 seguido de 100 zeros.
A utilização deste termo reflete a missão de ambos: organizar uma quantidade infinita de informação e disponibilizá-la na Web.
Após conseguirem de Andy Bechtolsheim, co-fundador da Sun, um cheque no valor de 100.000 dólares, a Google passa a existir como empresa e tem o seu primeiro escritório na garagem de Susan Wojcicki.
Esta é apenas mais uma história, igual a tantas outras de muitas outras empresas. Mas neste caso o sucesso foi o que todos conhecemos. A Google cresceu até se tornar o gigante que é hoje em dia.
Vejam no vídeo abaixo os momentos mais marcantes da vida desta empresa. São 3 minutos onde se resumem os momentos chave da empresa de Mountain View.
Tal como o fim do vídeo, a pergunta “What’s Next Google?” é frequentemente feita. O que mais pode esta empresa apresentar ao Mundo e à Internet. Sempre que é apresentado um novo produto inovador e revolucionário esta pergunta é levantada.
O que nos vai apresentar a seguir a Google? Com certeza que não parará de inovar e de nos surpreender. E nós, os utilizadores dos seus serviços, só podemos agradecer por isso!

Artigo lançado no site PPLWARE

 

Publicado por: pedroms70 | Setembro 29, 2011

A melhor postura em frente ao Computador!!!

A facilidade que os portáteis vieram trazer à nossa vida é inegável. Em qualquer lugar e em qualquer momento podemos ligar o nosso computador e trabalhar ou ter um momento de diversão. Naturalmente que ao podermos ter o nosso computador em qualquer lugar obriga-nos a estamos limitados às condições que temos disponíveis.

As posições em que usamos os portáteis nem sempre são as melhores e nós tendemos a esquecer-se disso. Apenas nos lembramos quando as dores nos começam a atacar o corpo e deixamos de nos sentir tão confortáveis. Existem pequenos truques e dicas que podemos usar no nosso dia-a-dia e que nos evitam dores no momento e problemas mais tarde. Vamos então aprender um pouco sobre a forma correcta de usar os nossos computadores.


Durante a utilização de um computador portátil, temos a tendência a usá-lo de qualquer forma e não nos preocupamos com a nossa posição. Não a devemos descurar e são fáceis as medidas a serem tomadas para que essas utilizações sejam isenta de problemas.

A Vodafone Espanha disponibilizou recentemente dois vídeos que permitem entendermos os problemas associados à utilização dos computadores portáteis de forma incorrecta e, principalmente, a qual a forma simples de o utilizarmos e corrigirmos eventuais posições incorrectas.

São esses dois vídeos que vos vamos apresentar hoje. São fáceis de entender e de assistir. Facilmente vão poder identificar situações do vosso dia-a-dia em que cometem esses erros de postura.

O primeiro vídeo retrata a forma correcta de usarem o vosso portátil dentro de casa, nas muitas situações possíveis.

Depois de tratada a utilização do portátil dentro de casa, é chegada a hora de verem as boas que devem tomar se estiverem em mobilidade. Desde a simples utilização enquanto esperam por um comboio ou num hotel onde têm de trabalhar. Mais uma vez são dicas simples e que podem ser usadas com recurso a objectos que podem encontrar com extrema facilidade.

Esperamos que com estes vídeos consigam melhorar a vossa postura e tratarem um pouco melhor da vossa ergonomia. São pequenas dicas que ao final de algumas horas de utilização de um computador portátil vos vai evitar terem dores e mal estar.

Lembrem-se também que o acumular destas situações pode trazer-vos complicações graves ao fim de algum tempo. Gastem algum tempo a colocarem-se numa posição confortável e com certeza vão conseguir trabalhar mais tempo e, principalmente, vão conseguir ser mais produtivos.

 

Todos os dias aparecem novidades tecnológicas. A Internet é, nos dias de hoje, um excelente veículo para apresentar ao mundo projectos como o que vamos conhecer hoje.
No final do ano passado apresentamos aqui o projecto LVX – Internet sem fios transmitida por luzes (aqui) que segundo o CEO da empresa LVX “a tecnologia LVX suporta actualmente taxas de transmissão na ordem dos 3 Mpbs, estando já previsto para 2011 taxas superiores para concorrer com as tecnologias sem fios actuais”.
Recentemente, Harald Haas demonstrou durante uma apresentação no TedTalks como é possível passar informação através de lâmpadas. Vamos ver como funciona.

 

Vocês sabiam que nós temos cerca de 1,4 milhões de torres a funcionar como bases de transmissão rádio para dispositivos móveis? …. e que no mundo existem cerca cinco mil milhões de dispositivos móveis actualmente operacionais que geram cerca de 600 terabytes de dados todos os meses? Impressionante não é! 
No entanto, a comunicação através de ondas rádio tem algumas limitações como a capacidade, eficiência, disponibilidade e segurança. Foi nesse sentido que que Harald Haas decidiu investigar a possibilidade de aproveitar os lâmpadas LED para transmissão de informação.
A apresentação, disponível em vídeo, do investigador Harald Haas tem já cerca de 443.157 visualizações e é de facto impressionante ver para onde caminhamos a nível de tecnologia. O vídeo tem disponível legendas em PT (Brasil).
Ver aqui o Video 

 

Muito são os estudos realizados no âmbito da informática e muitos deles são no mínimo “invulgares”. Recentemente, a empresa AptiQuant divulgou um estudo designado de “Intelligence Quotient (IQ)) and Browser Usage”, onde conclui que os utilizadores que usam o Internet Explorer possuem um QI (Quociente de inteligência) menor, quando comparado com o QI dos utilizadores que usam outros browsers.(pplware.sapo.pt)

Mas a que se deve tal conclusão?

Tal como referido, o estudo foi levado a cabo pela empresa canadense AptiQuant e envolveu mais de 100 mil Internautas com idades superiores a 16 anos. Os testes foram realizados online, apenas em países de língua inglesa, e decorreram de uma forma natural sem que os utilizadores percebessem que a finalidade era a avaliação do seu QI

Resultados: Media de QI por Browser

Como podemos ver pelo gráfico seguinte, a média de pontuação relativamente ao QI é menor para utilizadores que usam qualquer versão do IE (para as versões IE6 e IE7, o QI dos utilizadores ronda os 80 pontos) comparativamente aos que usam outros browsers. Lembramos que o IE6 foi lançado em 27 de Agosto de 2001 e foi o browser mais usado durante o seu “reinado” (superando mesmo o Internet Explorer 5.x). Atingiu um pico de utilização de 80% nos anos de 2002 e 2003. Foi caindo lentamente até 2007, ano em que perdeu cerca de metade da sua fatia de mercado para o Internet Explorer 7 e Mozilla Firefox entre o final de 2006 a 2008.

O estudo em causa vem comprovar que os utilizadores com menor QI são os mais resistentes à mudança ou actualização de software. Os que possuem um QI mais elevado tentam ter sempre as versões mais recentes e estão atentos às actualizações de segurança que vão sendo disponibilizadas.

Em 2010 anunciámos aqui o funeral online do IE6 e já em 2011 apresentámos um countdown disponibilizado pela própria Microsoft (ver aqui) para acabar de vez com o IE6.

Ver Estudo: http://www.aptiquant.com/IQ-Browser-AptiQuant-2011.pdf

Apesar de este não ser um assunto novo, a relação entre a utilização dos telemóveis e o risco de cancro tem sido tema em destaque nos últimos dias.

Há cerca de quatro semanas a Organização Mundial de Saúde (OMS) considerou que a utilização do telemóvel pode aumentar o risco de alguns tipos de cancro no cérebro. A OMS classificou o telemóvel como categoria 2B (categoria onde se encontra o níquel, clorofórmio, o fumo de combustíveis, chumbo, entre outros).

phone_01

A posição tomada pela OMS surge depois do anúncio dos resultados dos estudos epidemiológicos que 31 cientistas de 14 países distintos levaram a cabo. Os estudos foram realizados com base nos hábitos de 350 mil pessoas e apesar de ainda não existirem conclusões concretas, é importante mudar alguns dos nossos hábitos! Nesse sentido, deixamos aqui alguns conselhos que foram partilhados por investigadores e médicos e que temos vindo a recolher ao longo dos últimos dias.

Alguns conselhos para utilização do telemóvel
  • Se possível, usar sempre auricular de forma a manter o equipamento afastado da cabeça;
  • Se o telemóvel tiver pouca rede, evite realizar/receber chamadas;
  • Tente estar pouco tempo ao telefone;
  • Mantenha o telefone afastado da cabeça até ao primeiro sinal de chamada (é nesse momento, que a radiação é maior);
  • Não utilize o telemóvel quando este estiver a carregar a bateria;

phone_00

Depois de mais um alerta relativamente à utilização do telemóvel e problemas que podem advir, é agora que vai mudar os seus hábitos e passar a usar o telemóvel de forma “controlada”?

in: http://www.peopleware.pt

Older Posts »

Categorias

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.