Publicado por: falmeida222 | Setembro 8, 2009

Oito funcionalidades do Windows 7 que podem justificar a migração!

O Windows 7, em todas as  versões, não chegará às lojas antes do dia 22 de Outubro. Mas a Microsoft já disponibilizou durante 90 dias a versão teste do Windows 7 Enterprise. São três meses para que possa testar e decidir se vai mudar mesmo para a nova versão do sistema operativo ou se,  mais uma vez, irá manter o sistema operativo que tem  actualmente instalado no seu computador.

windows-7

Para ajudá-lo nessa análise, vamos enumerar algumas das melhores funcionalidades do novo sistema operativo da Microsoft que podem convencer, ou não, o utilizador final,  a migrar para o Windows 7.

Action Center: A Microsoft introduziu o Windows Security Center no Windows XP. E o Windows 7  renomeia-o como Action Center e expande as informações do serviço. A ferramenta gera notificações sobre problemas de segurança, além de fornecer uma visualização do status do sistema e informações de manutenção.

action-center

Suporte a Blu-ray: Ainda que esteja em fase de crescimento, os leitores e gravadores Blu-ray já estão a ser instalados nos novos PCs e portáteis. E o Windows 7 fornece suporte nativo para leitura e gravação de discos de Blu-ray.

Action Center: Adicionar novo hardware é geralmente um exercício frustrante e confuso no Windows, embora dispositivos plug&play estejam no mercado há muitos anos. O Windows 7 traz uma ferramenta chamada Device Stage para simplificar este processo. A ferramenta oferece um único controlo para gerir dispositivos como webcams, impressoras e telemóveis. E os fabricantes deste tipo de hardware podem criar as suas próprias interfaces de gestão. Tais interfaces irão substituir os pouco compreensíveis menus e caixas de gestão de hardware do Windows. Mas ela só se tornará realmente útil caso os fabricantes façam a sua parte. Em resumo, a Microsoft resolveu compartilhar o problema com toda a indústria, em vez de trazer para si essa responsabilidade.

Device Stage

BitLocker-to-Go: Esta ferramenta foi introduzida no Windows Vista, mas só criptografava volumes de drives que estivessem no sistema operativo. A ferramenta foi melhorada para o Windows 7 e agora inclui o BitLocker to Go, que também criptografa drives USB e outros dispositivos removíveis. Esta medida é importante para assegurar privacidade nos dados de utilizadores que necessitam mobilidade.

bitlockertogo

Aero Peek: Esta funcionalidade é uma modificação na interface Aero que permite que  visualize o que está a acontecer por trás da janela que está aberta. Basta passar o cursor do rato sobre o ícone da ferramenta e todas as janelas abertas irão desaparecer – e  poderá ver o ambiente de trabalho. No entanto as janelas abertas não desaparecem por completo, e consegue ver o contorno de cada uma delas, tornando-se transparentes.

windows-7-aero-peek

Aero Snap: O mesmo processo de evolução do Aero Peek. A ferramenta Aero Snap permite que  rapidamente maximize ou minimize as janelas apenas arrastando-as. Outra função é o ajuste automático do tamanho das janelas para ocuparem apenas um lado da janela, permitindo que duas janelas fiquem abertas lado a lado.

image_thumb

Jump Lists: Os utilizadores do Windows estão familiarizados com uma função chamada Documentos Recentes. Inserida no menu Iniciar, ela possibilita um  acesso rápido aos últimos 10 arquivos que foram usados pelo utilizador. O único problema é que a função só exibe alguns tipos de programas ou tipos de arquivos e o ciclo de itens recentes circula muito rápido. A Jump List do Windows 7 agarra esse conceito do Documentos Recentes e facilita o acesso, agora separando os conteúdos recentes sem limite e por tipo de arquivo. Portanto poderá ver uma lista acessível com os últimos arquivos abertos no Word, Excel, Media Player etc.

DirectAccess: Esta é uma função orientada para o uso do Windows pelas empresas. Quando o Windows 7 for usado em conjunto com o Windows Server 2008 R2, a Microsoft diz que as empresas podem tirar proveito do que eles chamam de DirectAccess, que permite que funcionários remotos (ou seja, que não estão fisicamente localizados nos domínios físicos da empresas) acedam com segurança à rede corporativa sem precisar de usar uma rede privada virtual (VPN). O aplicativo também visa facilitar o gerir de máquinas remotas.

CONVENCIDO? A DECISÃO É SUA!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: