Publicado por: falmeida222 | Janeiro 25, 2010

10 Sistemas Operativos pouco conhecidos!

Grande parte dos Sistemas Operativos de que vou falar em baixo podem ser experimentados através de um software de virtualização como o VirtualBox ou o VMWare, utilizando as imagens .ISO disponibilizados ou mesmo ficheiros criados para o efeito, vejam por isso os respectivos links de Download.

Para mais informações sobre um SO, cliquem no título do mesmo.

1. ReactOS

Objectivo: Executar aplicações desenvolvidas para Windows, num SO Open Source.
Descrição retirada do site:

O ReactOS® é um sistema operativo Livre que visa atingir um elevado grau de compatibilidade com o Microsoft Windows® XP/2003. O ReactOS tem como objectivo fornecer compatibilidade completa tanto com as aplicações como com os controladores desenvolvidos para os sistemas operativos da linha NT® da Microsoft®, por intermédio de uma arquitectura e uma interface pública de programação similares.

O ReactOS é o modelo mais completo de um sistema operativo inspirado no Windows®. Consequentemente, os programadores poderão aprender bastante ao estudar o seu código fonte ou mesmo participando no desenvolvimento do mesmo.

O ReactOS já incorporou e continuará a incorporar funcionalidades de novas versões do Windows® e poderá, por vezes, definir mesmo a vanguarda da tecnologia dos sistemas operativos.

Download: CD de Instalação, Live CD, Ficheiro VirtualBox, VMWare, entre outros

ReactOS - 1

[1] [2] [3]

2. Haiku

Objectivo: Uma “reencarnação” gratuita do BeOS.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O Haiku é um Sistema Operativo open source actualmente em desenvolvimento que visa especificamente o uso pessoal de computadores. Inspirado pelo BeOS, o Haiku visa tornar-se um sistema rápido, eficiente, simples de usar, fácil de aprender e ainda muito poderoso para utilizadores de computador de todos os níveis.

O que é tão bom sobre o Haiku afinal?

Os destaques principais que distinguem o Haiku de outros sistemas operativos incluem:

  • Foco específico em computação pessoal.
  • Kernel personalizado desenhado para “responsividade”.
  • Totalmente desenhado a pensar em multi-processamento paralelo para maior eficiência com CPUs multi-processador/core.
  • API OO rica, para um desenvolvimento mais rápido.
  • Base de dados como o sistema de arquivos (OpenBFS) com suporte para metadados indexados.
  • Interface unificada e coesiva.

Download: CD de Instalação, Ficheiro VirtualBox, VMWare, entre outros

Haiku - 1

[1] [2] [3] [4]

3. AROS

Objectivo: Recriar os dias de glória do AmigaOS.
Descrição retirada do site:

AROS é um sistema operativo portável e de Desktop livre com o propósito de compatível com AmigaOS, mas melhorando-o em muitas áreas. O Código Fonte está disponível sobe uma Licença Open Source, que permite a qualquer um melhorá-lo livremente.

O objectivo do projecto AROS é o de criar um Sistema Operativo que:

  • É compatível com AmigaOS 3.1 o mais possível.
  • Possa ser portado para diferentes tipos de arquitecturas de equipamento e processadores, como x86, PowerPC, Alpha, Sparc, HPPA e outros.
  • Deverá ter binário compatível no Amiga e fontes compatíveis em qualquer outro equipamento.
  • Possa correr como uma versão que permaneça só (standalone) e que arranque directamente do disco rígido como um emulador que abre uma janela no sistema operativo existente para desenvolver programas e corra Amiga e aplicações nativos ao mesmo tempo.
  • Melhore sobre as funcionalidades do AmigaOS.

Para atingir este objectivo, usamos um certo número de técnicas. Primeiro que tudo, fazemos um uso intensivo da Internet. Poderá participar no nosso projecto mesmo que só consiga escrever uma única função do Sistema Operativo. A versão mais actual da fonte é acessível 24 horas por dia e remendos (patches) podem ser fundidos nas fontes a qualquer altura. Uma pequena base de dados com tarefas abertas certifica-se de que o trabalho não é duplicado.

Download: CD de Instalação, Live CD, Ficheiro VirtualBox, VMWare, entre outros

AROS - 1

[1] [2] [2]

4. ARAnyM

Objectivo: Manter a Atari ST/TT/Falcon viva.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

Aranym é um software de máquina virtual (similar ao VirtualBox ou Bochs), concebido e desenvolvido para a execução de SO 32-bit Atari ST / TT / Falcon (TOS, FreeMiNT, Magia e Linux m68k) e TOS/GEM aplicações em qualquer tipo de hardware – seja um clone da IBM (lê-lo como “PC” :-) ), um Apple, um servidor Unix, uma estação de trabalho gráfico ou mesmo um computador portátil.

Aranym não se entende como um emulador de Atari Falcon (mesmo que tenha uma compatibilidade com o software bastante elevado Falcon e inclui a maioria dos chips personalizados Falcon incluindo VIDEL e DSP). Aranym é melhor no sentido em que não é vinculada a especificação de uma máquina de Atari existente, de modo que são livres para escolher o processador mais completo (68040 com MMU) e FPU (68882), adicionar as cargas de memória RAM (até 4 GB), o gráficos acelerados pelo host (mesmo com OpenGL) e acesso directo a recursos do host diversos, incluindo som, drives, dispositivos de armazenamento ópticos (CD / DVD-ROM), porta paralela e muito mais.

Download: CD de Instalação, Live CD, entre outros

ARAnyM - 1

[1] [2] [3]

5. Syllable

Objectivo: Providenciar um Sistema Operativo de Desktop amigável (user-friendly).
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O Syllable é um projecto voluntário, que cria uma família de sistemas operativos de software livre de fácil utilização. Você pode usá-los separadamente, ou você pode usá-los para formar plataformas de rede.

Além de saber que seu computador precisa de um sistema operativo, como precisa de ar para respirar, porque é que se importa? Pensamos que, idealmente, não deve. Os computadores são agora parte da vida moderna. As aplicações fornecem a funcionalidade que precisa. Os sistemas operativos devem fornecer os serviços que as aplicações precisam para fazer a máquina fazer as suas coisas, caso contrário devem sair do caminho, tanto quanto possível. Muitos dispositivos de computador tornaram-se quase invisíveis, no seu microondas e máquina de café, por exemplo, e assim deveria ser também com os sistemas operativos.

E aqui reside o busílis. Máquinas de café e outros dispositivos para fins especiais geralmente conseguem fazer o que deseja, mas muitas pessoas não podem deixar de sentir que os seus computadores pessoais estão muitas vezes a trabalhar contra elas. No entanto, eles são baseados na mesma tecnologia que os pequenos computadores, tão úteis durante todo o dia. Os computadores pessoais são máquinas muito mais poderosas, pelo que também deveriam ser muito mais úteis, não é? Bem, às vezes são, mas muitas vezes não são.

Download: CD de Instalação, Live CD, Ficheiro VirtualBox, VMWare, entre outros

Syllable - 1

[1] [2] [3]

6. KolibriOS

Objectivo: Performance Extrema e tamanho de código compacto.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O Kolibri é um pequeno sistema operativo x86 feito em assembler, como hobby. Originou como um “fork” do MenuetOS em 2004 e tem sido desenvolvido principalmente pela comunidade da ex-URSS desde então. A API e ABI estão a ser enriquecidas com características amigáveis para os programadores. A interface de utilizador não é muito boa, mas estamos a tentar melhorá-la também. O seu feedback é muito apreciado, embora a sua ajuda seja sempre muito mais valiosa.

Download: CD de Instalação, Live CD, entre outros

KolibriOS - 1

[1] [2] [3]

7. Plan 9

Objectivo: Pesquisa para além de UNIX.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O Plan 9 da Bell Labs é um sistema de investigação desenvolvido nos Laboratórios Bell a partir do final dos anos 1980. Os seus criadores originais e autores foram Ken Thompson, Rob Pike, Dave Presotto, e Phil Winterbottom. A eles juntaram-se muitos outros, com o desenvolvimento contínuo ao longo da década de 1990 até ao presente.

O Plan 9 demonstra uma maneira nova e geralmente mais limpa de resolver a maioria dos problemas dos sistemas. O sistema como um todo, é provável que se sinta familiar aos usuários Unix, mas ao mesmo tempo muito estranho.

No Plan 9, cada processo tem seu próprio namespace mutável. Um processo pode reorganizar, adicionar e remover do seu namespace próprio, sem afectar namespaces de processos independentes. Incluída na mutações de namespaces é a capacidade de montar uma ligação com um servidor de arquivos através de 9P, um protocolo simples de arquivo. A ligação pode ser de rede, um pipe, ou qualquer outro descritor de arquivo aberto para leitura e escrita com um servidor 9P na outra extremidade. Namespacespersonalizados são muito usados em todo o sistema, para apresentar novos recursos (por exemplo, o sistema de janelas), para importar recursos de outra máquina (por exemplo, a pilha de rede), ou para navegar para trás no tempo (por exemplo, o sistema de arquivo de dump) .

Download: CD de Instalação, Live CD, entre outros

Plan 9 - 1

[1] [2] [3]

8. FreeDOS

Objectivo: Máxima compatibilidade com software DOS.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O FreeDOS é um sistema operativo gratuito compatível com free-DOS para sistemas compatíveis com IBM PC. O FreeDOS é feito de muitos programas diferentes e separados, que agem como “pacotes” para o projecto FreeDOS no total.

Download: CD de Instalação, Live CD, entre outros

FreeDOS - 1

[1] [2]

9. Visopsys

Objectivo: SO pequeno focado no particionamento do disco.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O Visopsys é um sistema operativo alternativo para computadores compatíveis com PC. Em desenvolvimento desde o final de 1997, este sistema é pequeno, rápido e open source. Possui uma interface gráfica simples, mas funcional, multitarefa preemptiva e memória virtual. Embora tente ser compatível de várias maneiras, Visopsys não é um clone de qualquer outro sistema operativo.

Download: CD de Instalação, Ficheiro VirtualBox, VMWare, entre outros

Visopsys - 1

[1] [2] [3]

10. Minix

Objectivo: Pequena variante do UNIX e uma ferramenta de aprendizagem.
Descrição retirada do site: (Tradução Livre)

O MINIX 3 é um novo sistema operativo de código aberto projectado para ser altamente confiável, flexível e seguro. Ele é um pouco baseado em versões anteriores do MINIX, mas é fundamentalmente diferente em muitos aspectos fulcrais. O MINIX 1 e 2 foram concebidos como ferramentas de ensino; O MINIX 3 adiciona a nova meta de ser usado como um sistema sério para computadores com recursos limitados e incorporados e para aplicações que requerem alta fiabilidade.

Este novo SO é extremamente pequeno, com a parte que é executada em modo kernel com menos de 6000 linhas de código executável. As partes que correm em modo de utilizador são divididas em pequenos módulos, bem isolados uns dos outros. Por exemplo, cada driver de dispositivo é executado como um processo separado em modo de utilizador de modo a que um bug num driver (de longe a maior fonte de erros em qualquer sistema operativo), não pode bloquear o sistema inteiro. Na verdade, na maioria das vezes, quando um driver bloqueia ele é automaticamente substituído sem que seja necessária qualquer intervenção do utilizador, sem necessidade de reiniciar, e sem afectar os programas em execução. Estas características, a pequena quantidade de código do kernel, e outros aspectos realçam extremamente a fiabilidade do sistema.

Download: CD de Instalação, Live CD, entre outros

Minix - 1

[1] [2] [3]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: