Publicado por: falmeida222 | Setembro 23, 2010

Estreias da Semana:”WALL STREET: O DINHEIRO NUNCA DORME”;”LOLA (II)”;”JACUZZI – O DESASTRE DO TEMPO”;”DEPOIS DA VIDA”;”BEBÉS”;”ASSALTO AO SANTA MARIA”;”ADORO-TE… À DISTÂNCIA”;”A HISTORY OF MUTUAL RESPECT”

WALL STREET: O DINHEIRO NUNCA DORME
M12|DRAMA
|EUA|114m

Realização: Oliver Stone
Argumento: Allan Loeb, Stephen Schiff
Intérpretes: Michael Douglas, Shia LaBeouf, Charlie Sheen, Josh Brolin, Susan Sarandon, Frank Langella, Vanessa Ferlito, Carey Mulligan, Oliver Stone, Natalie Morales, Eli Wallach, Donald Trump, Julianne Michelle, Jason Clarke, Michelle DiBenedetti
IMDB: 7,2 /10 (777 votos)

null

O filme “Wall Street – O Dinheiro Nunca Dorme” leva-nos aos meandros das actividades bolsistas no que é o coração do capitalismo, acompanhando o percurso de um jovem operador à sombra de um dos grandes especuladores até ao momento em que este decide uma operação contra a companhia em que trabalha o pai do jovem. Os actores Shia LeBeouf, Carey Mulligan, Josh Brolin, Susan Sarandon, Frank Langella e uma pequena participação de Charlie Sheen compõem o elenco.

“Wall Street – O Dinheiro Nunca Dorme”, realizado por Oliver Stone, é a continuação do filme, de 1987, “Wall Street”, e devia estrear-se a 23 de Abril, mas a Fox adiou o lançamento para 24 de Setembro. Justificação: é um filme melhor para o Outono do que para o Verão. Michael Douglas volta a interpretar o corretor da bolsa Gordon Gekko, papel que lhe valeu o “óscar de Melhor Actor em 1988″. A acção acontece 23 anos depois do primeiro filme.

Em 2008, Gekko, acabado de sair da prisão a que foi condenado no final do primeiro filme, tenta avisar Wall Street do iminente colapso da bolsa, mas ninguém o ouve. Ao mesmo tempo, tenta reconciliar-se com a filha, ajudando o noivo dela, um jovem corretor da bolsa cuja mãe foi assassinada, a vingar-se dos responsáveis pelo crime.

LOLA (II)
M12|DRAMA
|FRANÇA|110m

Realização: Brillante Mendoza, Linda Casimiro
Argumento: Brillante Mendoza, Linda Casimiro
Intérpretes: Anita Linda, Rustica Carpio, Tanya Gomez

null

“Lola”, em filipino, significa avó. No filme, duas avós lidam com as consequências de um crime que envolve os seus respectivos netos – um é vítima, o outro suspeito. Frágeis e sem posses, terão de conseguir dinheiro para o enterro de um e para a fiança do outro. Tudo por amor aos seus netos. O filme conquistou o prémio do júri no Festival de Veneza em 2009.

O neto de Lola Sepa foi assassinado pelo neto de Lola Puring, ambas são muito pobres e é esta tragédia que ligará o seu destino: uma tentará encontrar forma de pagar o funeral do falecido, a outra, uma maneira de pagar a fiança do assassino.

Na primeira audiência de tribunal, o amor e a força das duas vão confrontar-se pois estão ambas dispostas a tudo pelos netos, mesmo que um seja a vítima e o outro o homicida.

Realizado por Brillante Mendoza, retrata a cultura filipina focando os problemas sociais, a pobreza, a luta diária pela sobrevivência, mas também evidenciando um profundo respeito pelos idosos.

JACUZZI – O DESASTRE DO TEMPO
M16|COMÉDIA
|EUA|99m

Realização: Steve Pink
Argumento: Josh Heald
Intérpretes: John Cusack, Rob Corddry, Craig Robinson, Clark Duke, Crispin Glover, Lizzy Caplan, Chevy Chase, Sebastian Stan, Lyndsy Fonseca, Collette Wolfe, Charlie McDermott, Kellee Stewart
IMDB: 6,8 /10 (29 151 votos)

null

A comédia “Jacuzzi – O Desastre do Tempo” relata a história de quatro amigos insatisfeitos com as suas vidas, Adam (Cusack), Lou (Rob Corddry), Nick’s (Craig Robinson) e Jacob (Clark Duke), que depois de uma noite alucinante a beber Red Bull e Vodka dentro de uma banheira de hidro-massagem, viajam no tempo e vão parar ao ano de 1986.

É aqui que irão ter a oportunidade que eles precisam para apagar o passado de fracassos e reescrever o seu próprio futuro.

O elenco conta com John Cusack, Rob Cordry, Craig Robinson, Chevy Chase, Lizzy Caplan, Clark Duke, Sebastian Stan, Charlie McDermott e Crispin Glover. Steve Pink é o realizador do filme.

DEPOIS DA VIDA
M12|DRAMA, THRILLER, TERROR
|EUA

Realização: Agnieszka Wojtowicz-Vosloo
Argumento: Agnieszka Wojtowicz-Vosloo, Paul Vosloo
Intérpretes: Liam Neeson, Justin Long, Christina Ricci, Josh Charles, Chandler Canterbury, Celia Weston, Anna Kuchma, Laurel Bryce, Bill Perkins
IMDB: 6,1 /10 (5 235 votos)

null

“Depois da Vida” é um thriller sobre o que acontece depois da morte. Nesta versão mórbida temos um período entre a morte e o enterro que serve de “purgatório” para pensarmos no que fizemos. É nessa situação que se encontra uma jovem rapariga: entre a vida e a morte. Ela encontra um homem que parece ter a habilidade de fazer a passagem, mas o seu real interesse é enterrá-la viva.

Num ponto qualquer, entre o céu e a terra, pessoas que morreram recentemente são apresentadas aos seus guias. Durante os três dias seguintes, estarão escalados para ajudar os mortos a vasculhar as suas memórias em busca de um momento determinado das suas vidas, uma boa lembrança, um marco nas suas existências.

O momento escolhido será recriado num filme, que será uma espécie de lembrança que levarão consigo na sua passagem para o Paraíso, ou para o Inferno. Mas, além do choque dessas pessoas ao saberem que estão mortas, resta ainda uma tarefa difícil: escolher o momento mais importante das suas vidas.

BEBÉS
M12|DOCUMENTÁRIO
|FRANÇA|79m

Realização: Thomas Balmes
Argumento: Thomas Balmes
Intérpretes: (nada a assinalar)
IMDB:6,4 /10 (863 votos)

null

Quatro países e quarto bebés, desde o nascimento até aos primeiros passos.Os seus nomes são Ponijao, Bayarjargal, Mari e Hattie, e vivem na Namíbia, Mongólia, Japão e Estados Unidos. O filme “Bebés” convida-nos a viajar por quarto culturas muito diferentes, captando os mais engraçados e naturais movimentos, os únicos e universais incidentes dos primeiros meses das nossas vidas. Uma hora e meia de aventura, acção, humor e… trambolhões…

Um documentário sobre quatro bebés, quatro culturas, em quatro continentes distintos.

Ponijao, Bayarjargal, Mari e Hattie vivem na Namíbia, Mongólia, Japão e Estados Unidos, respectivamente. O filme mostra cada um deles desde o nascimento aos primeiros passos.

A partir de uma ideia do realizador francês Alain Chabat, o documentarista Thomas Balmes mostra como, no que concerne ao mais importante, as diferenças entre as culturas podem ser esbatidas e, da mesma maneira que há coisas radicalmente diferentes entre pessoas de diferentes continentes, também existe algo que não foi alterado, nem através do tempo nem pela cultura: o amor, o instinto, a necessidade de proteger e ser protegido.

ASSALTO AO SANTA MARIA
M12|AVENTURA, DRAMA, ROMANCE
|PORTUGAL

Realização: Francisco Manso
Argumento: João Nunes, Vicente Alves do Ó
Intérpretes: Carlos Paulo, Leonor Seixas, Pedro Cunha, Alfonso Agra, João Cabral, António Pedro Cerdeira, Maria d’Aires, José Luís de Oliveira, André Gomes, Christopher Murphy, Vítor Norte
IMDB: (ainda sem votação)

null

O filme “Assalto ao Santa Maria” retrata a “epopeia e a aventura quixotesca” do assalto ao paquete Santa Maria, num episódio histórico que marcou o princípio do fim da ditadura em Portugal e Espanha. Do enredo faz também parte uma história de amor, ficcionada, entre uma passageira filha de um apoiante de Salazar, interpretada por Leonor Seixas, e um dos revolucionários que assaltaram o barco, cujo papel ficou a cargo de Pedro Cunha. Carlos Paulo, António Pedro Cerdeira e Vítor Norte também integram o elenco.

Zé (Pedro Cunha) é um jovem emigrante português que em 1960 passa por um período difícil na Venezuela — o trabalho é escasso e as perspectivas poucas para tantos sonhos. O acaso coloca no seu caminho o capitão Henrique Galvão (Carlos Paulo), um dos mais proeminentes opositores do regime do ditador Salazar.

Fascinado por Galvão, Zé junta-se a um grupo de exilados políticos portugueses e galegos que, sob o comando do militar português, preparam a mais sensacional acção de protesto jamais levada a cabo: o assalto e ocupação do paquete “Santa Maria”, jóia da coroa da marinha lusitana.

O assalto, que começa no dia 21 de Janeiro de 1961, no porto venezuelano de La Guaira, leva Henrique Galvão e os seus homens a navegar pelo Atlântico Sul durante onze dias inesquecíveis.

Perseguidos pela esquadra americana e escrutinados pela imprensa internacional, os assaltantes do “Santa Maria” têm de lutar contra as tensões internas, as tentativas de sabotagem e o descontentamento dos passageiros, ao mesmo tempo que tentam passar ao mundo uma mensagem de liberdade e esperança contra as ditaduras da Península Ibérica.

Mas para Zé essa viagem vai ser muito mais do que a aventura perigosa e visionária que a história registará. Vai ser também o palco para uma extraordinária história de amor com Ilda, uma passageira portuguesa, jovem, cujo destino se entrelaça inexoravelmente com o seu. Uma paixão intensa pela qual vale a pena viver, tanto quanto vale a pena morrer pelo ideal da liberdade.

ADORO-TE… À DISTÂNCIA
M12|COMÉDIA, ROMANCE
|EUA|110m

Realização: Nanette Burstein
Argumento: Geoff LaTulippe
Intérpretes: Christina Applegate, Drew Barrymore, Justin Long, Charlie Day, Jason Sudeikis, Ron Livingston, Oliver Jackson-Cohen, Natalie Morales, Kelli Garner
IMDB: 6,4 /10 (2 197 votos)

null

O filme “Adoro-te… à Distância” centra-se na história de um casal (Barrymore e Long) que tenta manter uma relação à distância, encontrando-se um em Nova Iorque e outro em São Francisco. No filme podemos ver ainda uma breve aparição da banda britânica The Boxer Rebellion. Da realizadora Nanette Burstein (nomeada para o Óscar de melhor documentário em 2000 pelo filme “On the Ropes”) e argumento de Geoff LaTulippe, “Going the Distance” tem estreia marcada em Portugal para o dia 23 de Setembro.

Erin (Drew Barrymore) e Garret (Justin Long) conhecem-se, uma noite, num bar e acordam juntos na manhã seguinte. Ambos sentem uma enorme química, mas pensam que será apenas um romance de Verão, dado que Erin voltará para San Francisco e Garret ficará em New York.

Contudo, as seis semanas seguintes que passam juntos revelam-se fantásticas, e nenhum dos dois quer separar-se um do outro.

A relação começa a desenvolver-se e o casal tenta a todo o custo suportar a distância que os separa, porque podem ter encontrado o amor…

A HISTORY OF MUTUAL RESPECT
M12|CURTA, DRAMA
|PORTUGAL|23m

Realização: Daniel Schmidt, Gabriel Abrantes
Argumento: Daniel Schmidt, Gabriel Abrantes, Natxo Checa
Intérpretes: (nada a assinalar)

null

O filme “A History Of Mutual Respect”, co-assinado pelo português Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt venceu um Leopardo de Ouro para melhor curta-metragem na 63ª edição do Festival de Locarno (na Suíça). Este ano o mesmo filme tinha já vencido o prémio Media Recording (para melhor curta metragem portuguesa) do festival IndieLisboa. A secção em que «A History of Mutual Respect» foi premiado é dedicada a novos talentos, e integra curtas de realizadores que nunca realizaram uma longa-metragem.

Curta-metragem rodada no Brasil, Argentina e Portugal, produzida com um orçamento muito reduzido por uma equipa de três elementos: Gabriel Abrantes, Daniel Schmidt e Natxo Checa.

O elenco de actores tem como principais intérpretes os dois realizadores e uma série de actores não profissionais provenientes dos locais de filmagem.

O filme narra a história de dois jovens rapazes americanos confrontados com a desilusão da experiência na cidade utópica e modernista de Brasília. Partem então em busca do “amor puro”, que irão encontrar numa jovem indígena da floresta virgem.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: